Uma visão do uso dos simuladores de processos químicos em geral e dicas específicas para uso do Hysys, com fins didáticos.

A possibilidade de usar softwares de simulação de processos químicos, que aceleram o processo conjunto de síntese e análise de processos, é um avanço significativo com respeito ao ensino/aprendizado de análise/síntese e projeto de processos químicos.

Infelizmente, existe muita distorção a respeito do que os simuladores podem fazer, em especial devido a falta de preparo de quem vai usar o simulador.

Usar o simulador não desobriga o aprendizado de Termodinâmica Aplicada. Pelo contrário. Exige muito mais. Porque toda a montagem dos “PFDs” de forma coerente necessita de embasamento termodinâmico.

Da mesma forma, o uso do simulador de processos químicos, não desobriga o aprendizado de nenhum outro tópico da Engenharia Química. Pelo contrário. Todos os aspectos necessários para a compreensão plena dos processos químicos são MAIS EXIGIDOS do usuário,  quando se faz uso de um simulador.

Infelizmente muitas e muitas pessoas não se dão o tempo para aprenderem as coisas. Isso não é inteiramente culpa delas. Também é culpa de quem vende a ideia que os simuladores de processos químicos sejam “Vídeo Game”, como dizia e diz o professor João Alexandre Ferreira da Rocha Pereira.

Essa discussão é bem antiga: o quanto o uso de simuladores comerciais pode prejudicar o ensino de Engenharia Química ao invés de auxiliar?  Eu tenho certeza que, em o estudante não sabendo o que está fazendo, não serve para nada usar o simulador.  Afinal, o objetivo não é obter um resultado na forma de um arquivo de um software que “rode” a simulação, colocando as “correntes” em “azul” ou verde”, para registrar que os balanços de massa e de energia convergiram. Esse resultado já existe.  Basta saber procurar. Ou ter os arquivos do semestre anterior 😉

 

Com respeito ao HYSYS, especificamente, há muitos e muitos recursos disponíveis na web para acelerar o aprendizado do uso do mesmo.

Algumas dicas de fontes de informações:

 

Todos esses links estão na web.

Qualquer um pode encontrá-los usando bem o Google.

Mas para isso, a pessoa tem que se dedicar a filtrar informações.

Outra coisa: não basta ter a ferramenta. Tem que saber usar a ferramenta para produzir algo. Fica a dica !

Um abraço somente para quem leu até aqui !

 

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s